Funcionamento autónomo a partir do terminal: A digitalização do transporte está agora em curso.

  • Um projeto para o futuro está a ser lançado em conjunto pela MAN, Deutsche Bahn, a Universidade Hochschule Fresenius de Ciências Aplicadas e Götting KG.
  • Um camião totalmente automatizado está a ser desenvolvido e testado para o manuseamento de contentores mais flexível, no terminal.

A fim de automatizar a expedição entre diferentes modos de transporte, o projeto “Inovação Autónoma em Operações em Terminais” (ANITA) foi lançado a 1 de Julho de 2020. Por conseguinte, um camião totalmente automatizado irá ser desenvolvido e testado em operações logísticas reais no Terminal DUSS em Ulm. O transporte combinado – a combinação intermodal de transporte rodoviário, ferroviário e/ou marítimo – é um dos mercados de crescimento mais rápido em todo o campo do transporte de mercadorias. O projeto ANITA é outro elemento importante na estrada para a automatização de todo o processo de transporte. Torna possível a utilização de veículos e motoristas de forma mais flexível.

Os parceiros do projecto são a MAN Truck & Bus SE, Deutsche Bahn AG, Götting KG e a Hochschule Fresenius University of Applied Sciences. O projeto está a ser financiado com cerca de 5,5 milhões de euros pelo programa “Novas Tecnologias de Veículos e Sistemas” do Ministério Federal Alemão para os Assuntos Económicos e Energia e está programado para decorrer durante 39 meses.

O camião totalmente automatizado será utilizado nas instalações de Ulm Dornstadt. Deslocar-se-á autonomamente dentro do depósito de contentores da DB Intermodal Services e do terminal DUSS. Um “condutor de segurança” da MAN, estará sempre a bordo durante os testes. A infraestrutura digital e todos os interfaces necessários serão primeiro, instalados no local. Operadores de grua experientes manusearão os contentores para garantir que as operações possam ser testadas em condições reais.

Dr. Sigrid Nikutta, Membro do Conselho de Administração da DB para o Transporte de Mercadorias: “O transporte combinado é a chave para descarbonizar com sucesso o transporte. O cliente acede ao transporte ferroviário através de terminais de expedição, pelo que é importante oferecer processos eficientes e inovadores. Os contentores devem ser manuseados de forma mais rápida e flexível. Estamos a utilizar a digitalização para este fim, tal como no projeto ANITA: os camiões com autocondução no terminal são um primeiro e importante passo em direção ao ‘Terminal 4.0′”.

A fim de automatizar a expedição entre diferentes modos de transporte, o projeto “Inovação Autónoma em Operações em Terminais” (ANITA) foi lançado a 1 de Julho de 2020. Por conseguinte, um camião totalmente automatizado estará em constante desenvolvimento e testado em operações logísticas reais no Terminal DUSS em Ulm. Os parceiros do projeto são a MAN Truck & Bus SE, Deutsche Bahn AG, Götting KG e a Hochschule Fresenius University of Applied Sciences.

A MAN Truck & Bus SE está a desenvolver o veículo para o projeto: “Juntamente com os nossos parceiros, adquiriremos uma experiência valiosa com veículos autónomos para o manuseamento de contentores num terminal. Na sequência do nosso já muito bem-sucedido projeto com a DB Schenker AG e a Universidade de Fresenius, a ANITA marca o próximo passo importante na estrada para a condução automatizada na aplicação hub-to-hub – mais um marco no nosso roteiro de automação MAN”, diz o Dr. Frederik Zohm, Membro do Conselho Executivo para a Investigação e Desenvolvimento da MAN Truck & Bus.

A Götting KG irá desenvolver algoritmos para determinar a localização do veículo e detetar obstáculos. Hans-Heinrich Götting é o responsável pela Götting KG: “O projeto ANITA deverá melhorar a nossa capacidade de deteção do nosso ambiente a um nível totalmente novo à medida que nos esforçamos por alcançar a automatização total. Colaborar com parceiros-chave dentro de um ambiente real é extremamente importante para a Götting KG”.

Para assegurar uma comunicação bem-sucedida entre o camião e o terminal/ depósito de contentores, o comportamento das pessoas e máquinas no local do terminal será primeiro analisado para que possa ser traduzido em processos e regras digitais. Este será o trabalho da Universidade de Ciências Aplicadas de Fresenius: “Temos uma tradição de análise de processos em sistemas complexos”, diz o Prof. Dr. Christian T. Haas, Director do Instituto de Investigação de Sistemas Complexos da Universidade de Fresenius. “O principal desafio colocado por este projeto é que não só precisamos de compreender o comportamento do sistema, mas também temos de traduzir isto num conceito digital com o qual as máquinas possam trabalhar. A segurança tem a maior prioridade – mas os aspetos de desempenho também são importantes para o processo de implementação”.

Funcionamento autónomo a partir do terminal: A digitalização do transporte está agora em curso.